Linda e cãofiante

Como Meu Cachorro me Ajudou a Aceitar o meu Corpo

COMPARTILHAMENTOS

Uma das editoras do BarkPost americano compartilhou 8 lições que ela aprendeu com seu cachorro Benji sobre como amar e aceitar o próprio corpo, do jeito que ele é.

“Eu sempre fui uma pessoa com bastante consciência a respeito do meu próprio corpo. Mas ao ser constantemente bombardeada pela mídia com imagens de perfeição + o fato de que eu definitivamente não me encaixo nos padrões de beleza eu fiquei bastante abalada. E recentemente eu acabei me tornando super crítica em relação ao meu corpo.

Mas quando eu ganhei o meu cachorro Benji, aquela voz na minha cabeça passou a ser mais gentil comigo. São 8 lições bem simples que ele me ensinou:

1. Ele não tem medo de parecer idiota

Como seres humanos, a gente perde muito tempo se preocupando com o que os outros pensam da gente. Isso faz com que seja difícil pra gente se soltar e deixar nosso lado mais descontraído aparecer. Ver o Benji sendo tão espontâneo me ajudou muito.

2. Ele parece estar bem contente com o corpo dele, por que eu deveria me envergonhar do meu?

Eu caminha pelas ruas e sempre sentia os olhares e o julgamento das pessoas. Mas quando passei a caminhar com o Benji me ajudou a manter a cabeça no lugar. Fiquei mais de bem comigo mesma e com o mundo.

3. Ele me ama quando estou vestida pra ir trabalhar e quando estou uma bagunça de pijamas.

Quando eu me sinto confiante e nos momentos em que eu estou com a autoestima lá embaixo… Não importa. O Benji sempre me apoia, não importa o que aconteça. Minha confiança não tem a ver com o que estou vestindo.

4. Ele é 100% imune a bullying e humilhações.

Claro, você provavelmente deve estar dizendo que ele é um cachorro e não entende as coisas ruins que as pessoas dizem. Mas isso representa uma atitude de amor, carinho e não estar nem aí pra nada. Recalcados sempre existirão, mas nós passaremos.

5. Ele me lembra sempre que perfeição é uma ilusão e que somos, de certo modo, perfeitos do nosso próprio jeito.

Às vezes ele escorrega, às vezes solta pum, arrota, quando tenta mostrar suas habilidades ele cai… Sei como é. A diferença é que eu fico cheia de vergonha, enquanto ele levanta e começa tudo de novo. Assumir essa atitude me tornou uma pessoa melhor no trabalho e a ser mais aberta às pessoas que eu amo.

6. Cuidar do Benji me ensinou a cuidar de mim mesma

Ter que alimentar uma outra vida me ajudou a melhorar em relação ao que eu mesma comia. Passei a comer melhor e também a me permitir alguns momentos para me jogar. Aprendi a ter orgulho desse corpo que me leva pra onde eu quero ir.

7. Ele não tem medo de amar a si próprio

Ele é confiante, forte e loucamente confortável sendo o que ele é. Quando ele se olha no espelho, ele não se assusta com o que vê, pelo contrário. Ele toma aquilo de uma forma muito positiva. Ele deve pensar “eu sou mesmo muito lindo”. Foi o que eu aprendi a fazer comigo mesma.

8. Que Bruno Mars, que nada! É quando meu cachorro me olha dizendo “you’re amazing just the way you are” que eu não resisto.

Toda vez que ele olha pra mim com aqueles olhinhos castanhos eu me lembro de me enxergar de uma forma mais gentil. Afinal, se eu não fizer isso, quem é que vai?

2016-03-07-15_10_23