O luto dos cães

Cães Sofrem com Tragédias e Também Ficam de Luto – Entenda Por que!

COMPARTILHAMENTOS

Recentemente a cidade mineira de Mariana sofreu uma das maiores tragédias ambientais da história do Brasil, quando uma barragem de lama e rejeitos de mineração da mineradora Samarco se rompeu e destruiu o distrito de Bento Rodrigues e quase matou o já debilitado Rio Doce. Além da perda das pessoas, que viram vidas e pertences serem levados pela lama implacável, vimos também muitos animais sofrendo com a catástrofe. O que chamou atenção foi a reação dos cães, que se recusavam a deixar o local e atacavam quem tentava resgatá-los.

9nov2015---bombeiro-resgata-uma-cadela-de-dentro-da-lama-em-paracatu-de-baixo-minas-gerais-dias-apos-o-rompimento-de-duas-barragens-da-mineradora-samarco-destruir-a-vila-de-bento-rodrigues-e-outras

Mas por que isso aconteceu?

O repórter Thiago Varella, do UOL, foi investigar e descobriu algo bem interessante. E triste também. De acordo com a doutora Ceres Berger Faraco, professora do curso de medicina veterinária da Uniritter e presidente da Associação Médico Veterinária Brasileira de Bem-Estar Animal, os cães vivenciam estresse pós-traumático e luto em situações como essa:

“As pessoas que os cães confiavam não estão mais ali. Muitos deles se perderam das pessoas. Eles estão inseguros e amedrontados. Isso é uma espécie de estresse pós-traumático. Houve uma mudança abrupta da rotina deles”.

7nov2015---moradores-carregam-cachorro-ferido-resgatado-da-lama-em-bento-rodrigues-distrito-de-mariana-mg-apos-o-rompimento-de-barragens-em-bento-rodrigues-na-zona-rural-de-mariana-mg-na-noite

Eles estão assustados. Da noite pro dia, tudo o que eles reconheciam, o que era familiar pra eles não existe mais. Por isso, eles se apegam a qualquer resquício do lugar onde viveram e criaram laços de pertencimento. Eles não querem se aventurar num mundo desconhecido. Eles estão com medo. E nós sabemos: qualquer animal com medo se torna agressivo.

1-yjL_0CuKmxnTp5AffhQFVg

O resgate desses cães é um trabalho árduo. Lembrando de outras tragédias, também vemos histórias emocionantes, de cães que sofreram a perda de seus donos. Abaixo, o cãozinho Ban reencontra seu dono depois de ser afastado dele na Tsunami que atingiu o Japão em 2011.

yNNnAl

Veja aqui o vídeo completo desse reencontro.

Aqui no Brasil também tem a história de Leão, o cachorro que velava o túmulo da sua dona, morta nos deslizamentos provocados pelas chuvas que arrasaram a Região Serrana do Rio de Janeiro em 2011. Ele foi resgatado depois de ficar ali, no mesmo lugar ao lado da cruz, por dias. Ele tentou morder e resistiu ao resgato o quanto pôde.

11_15_ghg_rio_teresopolis

A ligação entre um dono e seu cão pode ser praticamente impossível de ser quebrada, até depois da morte. Foi o que aconteceu com Kirby. Ele perdeu sua dona na Califórnia, EUA, e logo foi adotado por uma nova família. Até que um dia ele desapareceu e foi encontrado dias depois no túmulo da dona, a quilômetros de distância da sua nova casa.

110728042837_gravesitedog

São muitas provas de que, sim, os cachorros vivem o luto e a dor da perda, seja de suas casas ou de seus entes mais queridos.

Se você quiser ajudar os animais de Mariana, entre em contato com a AOPA – Associação Ouropretana de Proteção Animal. Você pode fazer isso pelo Facebook e acompanhar o trabalho deles por lá. Para ajudar os desabrigados, é mais difícil. A cidade já recebeu muitas doações e não tem infraestrutura para administrar a grande quantidade de mantimentos doados. Por isso, tudo deve ser encaminhado pro Serviço de Voluntariado da Assistência Social, em Belo Horizonte. De lá, as doações serão destinadas a Mariana e a outros municípios atingidos. Tem mais informações aqui, na matéria do G1.

Imagem em destaque de Douglas Magno/AFP via Detroit News Time

One thought on “Cães Sofrem com Tragédias e Também Ficam de Luto – Entenda Por que!

Comments are closed.